segunda-feira, 14 de julho de 2008

Corrupção.

No mundo moderno, o homem usa básica e principalmente do capitalismo para obter uma troca de seu esforço por bens necessários à sua vida diária. E denegrir-se ao ponto de sair em vantagem em uma ou várias dessas trocas denomina a corrupção. Tanto ela quanto o corrupto sempre existiram, e sempre vão existir, mas não de um modo tão acentuado e assustador como vem acontecendo no nosso Brasil.
O grande e maior problema é que esses conceitos desfigurados de "quanto mais vantagem levar" e o egoísmo, sem pensar duas vezes na situação do outro que está sendo prejudicado, estão sendo injetados na sociedade de modo tão ultrajante e ímpar, que já é comum se ver uma escola tendo suas provas furtadas por alunos, caso os professores saiam da sala, deixando seus materiais sobre a mesa por menos de cinco minutos, ou adulterando suas notas dos cadernos de chamada. Não pensam na situação em que o professor se encaixa e este, vendo-se afrontado por todos os lados e sem saber em quem se pode confiar ou não, dá aulas como estando em uma prisão, sem ter o antigo conforto de poder deixar seus pertences em frente a uma sala inteira sem se preocupar.
E não nos vemos livres da corrupção sequer em nossos representantes de Brasília. Eles, que tinham o dever de ser um exemplo de honestidade, humildade e justiça para a sociedade, definham ainda mais estes conceitos, e só fazem roubar, desviar, lavar dinheiro para contas do estrangeiro.
O que menos conforta é saber que não há modo imediato de melhora. Pessoas nasceram e foram ensinadas deste modo e mudar é difícil, mas necessário. Precisamos, sim, de novos exemplos, de pessoas boas para que uma nova geração - aquela esperança em que costumamos nos agarrar - possa se espelhar, e fazer não só do Brasil, mas de mundo, enfim, melhor.

P.S.: Redação que eu fiz pra um amigo meu, e acho que serve muito bem pra cá. Perdoem-me qualquer erro.

3 comentários:

Gabriel disse...

Onde tem sociedade humana, tem corrupção.

Otávio Machado disse...

Descrente!

тïиý!*≈ disse...

Ah, acho que o Brasil, nesta questão, não tem mais mudança. É isso o que vemos hoje e o que vamos continuar vendo sempre! Só sou realista! ;)